Logo Alfaro
Fale com o Alfaro
Promovendo cidadania com informação
banner Alfarobanner Alfarobanner Alfaro

Meio Ambiente

quinta-feira, 18 de Julho de 2013 | 12:00

Voltei à sala de aula, estou estudando a noite, no Colégio Estadual Lemos Junior. As atividades se desdobram em relação ao meio ambiente e o homem.

Entre as inúmeras aulas, os professores: Cristina Maria Machim Acosta, Dileta Peres da Silva, Mylene Oliveira e Hector, orientados pelo Professor e engenheiro químico Vanderci Martins.

Meio ambiente é um assunto polêmico, se tem a idéia errônea, que não fazemos parte dele.

"Ciência que estuda a dinâmica dos Ecossistemas, ou seja, os processos e as interações de todos os seres vivos entre si e destes com os aspectos morfológicos, químicos e físicos do ambiente, incluindo os aspectos humanos que interferem e interagem com os sistemas naturais do planeta.”

Minhas colegas, Suelem Gioza e Daniela Giudice escolheram um tema (Mar de Aral),

“Mar de Aral era um lago de água salgada, localizado na Ásia Central, entre as províncias cazaquistão. Este já foi o quarto maior lago do mundo com 68 000 km² de superfície e 1100 km³ de volume de água, mas em 2007 já havia se reduzido a apenas 10% de seu tamanho original, e em 2010 estava dividido em três porções menores, em avançado processo de desertificação.”

Por conhecem e defender a Lagoa Mirim do uso exagerado de água para o cultivo do arroz, quando tive conhecimento desse assunto fiquei surpreso!

Entre definições: o homem destrói o ambiente há muito tempo.

As obras grandiosas da atualidade, por exemplo: os Moles da Barra, daqui a 100 anos podem gerar alguma catástrofe. Na evolução do homem, das pirâmides, o deserto do Sinai, Saara, da Garganta do Diabo, a Usina de Itaipu e das Três Gargantas na China, pouco se sabe deste último, “o Mar de Aral”.

Assim interpretei: existiu um príncipe na civilização dos Sumérios. Belo, generoso, de olhos verdes e que vestia roupas de puro algodão. Atualmente este príncipe pobre e despovoado, pede socorro encravado nas areias da Ásia Central.

O que parece ser um filme clássico, basta ver nas belas imagens e fotos aéreas o definem como uma tragédia, um dos maiores crime dos Soviéticos.

Quanto ao Brasil a nossa bela e formosa mata de pele verde, das castanhas, dos mangues, das seringueiras, das estradas azuis d águas: a floresta amazônica poderá desertificar e somar-se ao que acabamos de presenciar.

Conferi a estupidez que o homem pode inventar para chamar de maravilha.

Desarmonias que encaminhamos a nossos netos e descendentes.

Afinal que animais somos nós?! 


Escrito por Gostaires Gonzales

Comentários (0) | Indicar um amigo


^ topo

QUEM SOU

Alberto Amaral Alfaro

natural de Rio Grande – RS, advogado, empresário, corretor de imóveis, radialista e blogueiro.

ENTREVISTAS

O QUE EU LEIO

ÚLTIMAS 10 POSTAGENS


Ouça a Rádio Cultura Riograndina

ARQUIVOS

WD House

Blog do @lfaro - Todos os direitos reservados